16 de junho de 2021 - 16:39

? ºC Cuiabá-MT

Destaque

09/01/2021 17:13

Dilmar diz que audiência pública é importante para esclarecimento, mas BRT está decidido

A Assembleia Legislativa de Mato Grosso (ALMT) aprovou, nesta quinta-feira (7), em segunda votação, mensagem do Executivo que permite a troca do modal de transporte, do VLT para o BRT. Mesmo assim, uma audiência pública será realizada para discutir o assunto no próximo dia 4 de fevereiro. A falta de diálogo com a população e poderes foi o que levou dois únicos parlamentares a votarem contra o projeto, Lúdio Cabral (PT) e Valdir Barranco (PT)..


O projeto aprovado, na realidade, permite a mudança do financiamento do Executivo com a Caixa Econômica Federal. “Quando foi autorizado em 2011, era um financiamento de R$ 740 milhões para o modal de transporte VLT. Então tudo que estava tramitando dentro da Caixa Econômica era o valor de financiamento para tratar do modal VLT. O que nós autorizamos agora foi para que o governador do Estado de Mato Grosso, a equipe técnica dele, possa elaborar novos contratos e novas conversas com a caixa econômica, já com autorização da Assembleia para tratar sobre BRT no lugar de VLT”, explicou o líder do governo na ALMT, Dilmar Dal Bosco (DEM).

A partir de agora, o trâmite será entre o Governo do Estado e a Caixa Econômica, com aval do Governo Federal. “Mesmo assim a Assembleia quer mais esclarecimento, por isso nós aprovamos o requerimento da audiência pública, para que todos que tenham dúvida, e a sociedade, debatam e tenham aí a questão técnica, o que mudou, o que melhora e o que vai ser atendido”, explicou Dilmar. Segundo ele, a realização da audiência foi condição para um acordo com os petistas. A expectativa era que Barranco pedisse ‘vista’ do projeto nesta quinta-feira (7), atrasando sua aprovação, o que não aconteceu.

Apesar de concordar em fazer a audiência, o líder afirma que a decisão já foi tomada. “Muitas vezes, quando você abre uma decisão numa audiência pública não se define. Eu sempre olho a audiência pública com muita dificuldade, e muitas vezes foge do foco da discussão. Entra em outros assuntos. O que nós queremos aqui é que, aprovamos o projeto e mesmo assim vai ter audiência pública, porque a Assembleia entendeu, a maioria dos deputados entenderam de que mesmo aprovando a audiência pública é importante para esclarecimento”, afirmou.

Dilmar defende a mudança de modal e, para ele, não há possibilidade de que nesta nova mudança haja escândalos de corrupção. “Até porque o governo tem trabalhado muito com muita seriedade, com muita transparência, o governador Mauro Mendes e toda a sua equipe tem essa preocupação, o govenador Mauro Mendes é muito seguro nas suas decisões. Ele demora um pouco para tomar decisões, ele olha tecnicamente analisa, em todos os aspectos”, garantiu.

“O governador tem muita responsabilidade [...] ele olha o estado de Mato Grosso num contexto geral. Quando se define a transformação de modal é porque é o melhor que vai ser para o usuário e pela quantidade de custo e questão de viabilidade e manutenção do BRT para não ficar caro para a sociedade da baixada cuiabana. Então essa que é a grande preocupação, então o governador pensou também no custo, pensou na questão do usuário, como que seria essa interligação de modal de transporte, e como seria também a questão de subsídio, quem que ia pagar a diferença no preço da passagem”, finalizou.


Copyright  - A Noticias de HJ - Todos os direitos reservados  - contato@noticiasdehj.com.br