02 de março de 2021 - 10:27

? ºC Cuiabá-MT

Política

17/12/2020 12:31

"Não apoiaria um candidato que foi gravado roubando", diz Janaína sobre Emanuel

A deputada estadual Janaína Riva (MDB) afirmou que a possibilidade do prefeito de Cuiabá, Emanuel Pinheiro (MDB) concorrer às eleições de 2022 está cada vez mais distante. Segundo a parlamentar, o MDB até poderia cogitar uma candidatura de Emanuel ao governo, mas sem o apoio dela. "No partido ele até poderia, mas da minha parte jamais. Eu não apoiaria um candidato que foi gravado roubando de forma alguma", alfinetou. 

A correligionária de Emanuel, que tive uma história de amizade com o prefeito, rompeu a aliança nas eleições de 2020. Janaína Riva ficou ressentida com as declarações de Pinheiro sobre seu pai, José Riva. Emanuel chamou o ex-deputado de "bandido" e "maior ficha suja do país". 

Nesta quarta-feira (16), a deputada devolveu na mesma moeda e relembrou o caso do "paletó" em que Emanuel foi flagrado colocando dinheiro, supostamente oriundo de propina, nos bolsos do paletó enquanto atuava na Assembleia Legislativa. Segundo o prefeito, no entanto, a cena se tratava do pagamento de uma dívida de campanha entre o ex-governador Silval Barbosa e seu irmão, Marco Polo Pinheiro, o Popó. 

Contudo, Janaína não se ateve apenas às suas desavenças com o prefeito. A parlamentar também justificou que a postura arisca que Emanuel tem adotado em relação ao MDB tem prejudicado suas chances de se candidatar a governador pelo partido, desejo que tem sido expressado pelo prefeito. 

"Acho que ele demonstra que não tem a habilidade necessária para construir isso dentro do partido, então essa opção está ficando cada vez mais distante. Ele poderia construir isso se tivesse uma atitude diferente, mas com essa atitude de confronto a todo momento, essa possibilidade fica cada vez mais distante e acho que o Bezerra já deu seu recado quando convidou o governador Mauro Mendes (DEM) para o partido", pontuou a deputada. 

Rach2a no MDB

Carlos Bezerra convidou o governador, e também desafeto de Emanuel, Mauro Mendes para o MDB em uma reunião na qual Pinheiro preferiu não comparecer. Segundo Bezerra, presidente estadual do MDB, o convite foi um consenso dentro os prefeitos eleitos e reeleitos pelo MDB, exceto Emanuel. 

O prefeito, por sua vez, justificou sua ausência culpando o partido por não ter o apoiado durante a campanha à reeleição. Para Emanuel, comparecer ao evento seria permitir um "oportunismo" de quem não construiu sua vitória. 

O embate entre Janaína e Emanuel também remete às eleições, quando a deputada rompeu com o colega devido às declarações contra seu pai. No primeiro turno Janaína se aliou ao grupo de Mauro Mendes e apoiou Roberto França, no segundo, ficou neutra a pedido de Bezerra. 

Agora, com a possibilidade de que Janaína Riva assuma o comando do MDB em Cuiabá, tomando o posto do advogado Francisco Faiad, Emanuel a chama de "traídora" e "derrotada". Já a deputada, sugeriu que Emanuel procurasse a "porta da rua".

"Se ele estiver desconfortável, a porta da rua é serventia da casa", disparou. 


Copyright  - A Noticias de HJ - Todos os direitos reservados  - contato@noticiasdehj.com.br