27 de fevereiro de 2021 - 00:57

? ºC Cuiabá-MT

Polícia

09/12/2020 12:09

Irmão de deputado, prefeito também é alvo de operação que investiga fraude em licitação e propinas

O prefeito de Itiquira (422 quilômetros de Cuiabá), Humberto Bortolini (PSD), irmão do deputado estadual Ondanir Bortolini (PSD), o Nininho, também é um dos alvos da 'Operação Chapéu de Palha', deflagrada nesta quarta-feira (09) pela Polícia Federal, para apurar fraudes à licitação e pagamento de vantagens indevidas a agentes públicos.


O site confirmou que a residência do prefeito foi alvo de busca e apreensão na manhã desta quarta-feira, assim como a prefeitura do município. Equipes estiveram nas ruas desde o início da manhã e colheram documentos e mídias digitais.

Estão sendo cumpridos 39 mandados de busca e apreensão em vários municípios de Mato Grosso (Rondonópolis, Cuiabá, Várzea Grande, Sinop, Alto Taquari, Itiquira, Juscimeira, Jaciara, São Pedro da Cipa, Dom Aquino, Alta Floresta) e Votuporanga/SP. 

Ao todo, foram empregados mais de 130 policiais federais no cumprimento das ordens judiciais. 

A Controladoria Geral da União (CGU) participou da fase preliminar de levantamento das informações. Outros detalhes não foram repassados por conta do sigilo das investigações.

Foram cumpridas ordens nos gabinetes dos deputados estaduais Ondanir Bortolini (PSD), o Nininho, e Romoaldo Júnior (MDB). que o parlamentar Dilmar Dal'Bosco (DEM) e o ex-legislador Mauro Savi também são alvos.

Afastamento de secretários

Em 2018, a  Justiça de Mato Grosso determinou o afastamento de dois secretários de Itiquira, que eram sobrinhos do prefeito Humberto Bortolini. Eles são investigados pelo crime de nepotismo, em função da lei municipal que disciplina o assunto. 

O Ministério Público Estadual (MPE) afirma que o prefeito nomeou parentes de até terceiro grau para exercer cargos na administração pública, o que caracteriza a prática de nepotismo, proibida em lei.

Por causa disso, os secretários de Infraestrutura e Obras e de Agricultura e Meio Ambiente foram exonerados.

A Secretária de Administração, que é irmã do prefeito, também deixou o cargo após exoneração.

A Prefeitura de Itiquira alega ainda que possui um Termo de Ajustamento de Conduta com o MPE que permite a as nomeações de pessoas com laços consanguíneos apenas para os cargos de secretários.


Copyright  - A Noticias de HJ - Todos os direitos reservados  - contato@noticiasdehj.com.br