22 de abril de 2021 - 07:36

? ºC Cuiabá-MT

Destaque

20/12/2020 09:27

Wilson se diz >estarrecido> com fato de orçamento da segurança ser maior que o da educação

O deputado estadual Wilson Santos (PSDB), se disse “estarrecido” com o fato de o orçamento previsto para a segurança pública em 2021 ser maior que o para a educação. No plenário na última segunda-feira (14), ele afirmou que isso é um “absurdo”. A fala foi feita antes da votação do Projeto de Emenda Constitucional 05, que cria a Polícia Penal. A PEC foi aprovada em segunda votação.

“Queria dizer do meu estarrecimento. Eu não acreditava que eu viveria para ver isso: o orçamento da segurança maior que o orçamento da educação. Estou estarrecido. E nós precisamos nos debruçar. Não é possível nós gastarmos tanto para combater a violência e deixar a educação em segundo e terceiro plano. Inacreditável o que eu estou vendo. Desde um ou dois anos o orçamento do Estado destina mais recursos para a segurança. Não tenho absolutamente nada contra a área da segurança, não é essa minha discussão. É só uma observação, até filosófica, como é que vamos arrumar esse estado, esse país, se você não trata educação como prioridade? Ela é a única porta que pode nos levar a um mundo melhor, a educação”, afirmou Wilson.

Outro deputado da base do governo, Carlos Avalone (PSDB), também já havia chamado atenção para a necessidade de ter mais cuidado com a educação. No final do mês de novembro, ele afirmou que a educação havia sido prejudicada durante 2020, e precisava se recuperar no próximo ano.  

Para Wilson, a disparidade no orçamento é absurda. “A vida nos trouxe a esse absurdo de gastar mais dinheiro público para combater a violência do que com a educação. O nível que nós chegamos nesse país. Só para registrar isso”, afirmou.

Após a reclamação, ele fez questão de elogiar a inauguração da nova ala da Penitenciária Central do Estado (PCE), que aconteceu no último mês de novembro. “Eu estive na inauguração da nova ala, parabéns ao governador Mauro Mendes Ferreira, parabéns ao Ministério da Justiça, ao Governo Bolsonaro, e eu vi lá uma cela com 38 pessoas presas”, disse. “Algo extraordinário a evolução pela qual o sistema penitenciário está passando, e muito se deve ao trabalho do sindicato, a vocês policiais penais, que sabem as agruras do dia a dia dessas unidades”.


Copyright  - A Noticias de HJ - Todos os direitos reservados  - contato@noticiasdehj.com.br